tipos de feedback

5 tipos de feedback que o RH precisa conhecer

Banner Black November

Feedback é a resposta dada ao profissional sobre o seu desempenho em uma empresa ou campanha específica. Há vários tipos de feedback que podem ser adotados, dependendo do objetivo da devolutiva e da filosofia da empresa.

O recurso tem o objetivo central de proporcionar o desenvolvimento contínuo da equipe de profissionais. Como resultado, a cultura do feedback otimiza o desempenho da equipe e melhora os resultados da corporação — você verá dados que comprovam isso ao longo do artigo.

Dito isso, a avaliação pode ser construtiva, pessoal, positiva ou negativa. E nem sempre o feedback precisa acontecer pessoalmente. A pandemia abriu novas possibilidades de canais de comunicação, como o e-mail. Que tal conhecer cada uma com mais detalhes?

1. Feedback positivo

O feedback positivo tem como principal objetivo reforçar atitudes positivas de um profissional ou exaltar os bons resultados obtidos em um projeto.

Se formos dividir os tipos de feedback pela facilidade ou dificuldade em serem aplicados, esse certamente vai ganhar como o mais fácil — ou menos complicado. Afinal, elogiar pessoas não é tão difícil, mas é essencial para promover o engajamento.

A revista Você S/A revelou que reconhecer a qualidade do trabalho periodicamente torna as equipes 2,4 vezes mais engajadas.

Por reconhecimento, entende-se que não se trata de um mero elogio. O gestor deve contextualizar os impactos positivos gerados por determinada atitude do colaborador, indicando o contexto.

2. Feedback negativo

A palavra “negativo”, no contexto corporativo, dificilmente está relacionada a algo confortável. Não seria diferente nas políticas de feedback.

Declinar um candidato em um processo seletivo, reprovar um comportamento inadequado e comunicar que metas ou expectativas não foram atingidas são exemplos de retornos que não são bacanas, mas extremamente necessários.

Quando o profissional faz parte do time de colaboradores — ou seja, não estamos falando do feedback negativo feito para candidatos — os gestores precisam ter em mente que a função não é de julgar o colaborador, ou dar sua opinião sobre o comportamento ou personalidade do colaborador.

O objetivo do feedback negativo é pontuar as posturas inadequadas do profissional e indicar quais mudanças a organização espera que aconteçam.

Utilizar palavras positivas e elogios para reforçar os pontos fortes do colaborador são imprescindíveis para que a pessoa reflita sobre suas atitudes, sem ficar com raiva da empresa ou sentir baixa de autoestima.

3. Feedback construtivo

Ao procurar informações sobre os tipos de feedback,é comum encontrar na internet diversos artigos citando o feedback negativo. Entretanto, os feedbacks não precisam ser oito ou oitenta, isto é, positivos ou negativos.

Por isso, empresas e profissionais de recursos humanos que reconhecem a importância do capital humano para o crescimento e visam o desenvolvimento de seus colaboradores têm a opção de mudar esse cenário e adotar o feedback construtivo.

Como o próprio nome diz, esse modelo de devolutiva busca construir mudanças em vez de negativar ou diminuir a ação do colaborador. Para atingir esse objetivo, o gestor deve seguir 3 etapas:

  • planejar;
  • comunicar;
  • organizar.

Na primeira etapa, o gestor deve planejar como será a comunicação com o seu subordinado, documentar aquilo que será tratado e analisar o local onde o feedback será aplicado. A melhor opção é uma sala fechada, garantindo a privacidade dos envolvidos.

Ao se comunicar com o colaborador ou com a sua equipe, é importante que sua fala não seja agressiva, intimidadora ou ofensiva.

O colaborador deve ser tratado de forma humanizada, mantendo a qualidade do clima organizacional e ganhando a confiança dos profissionais para que esses também se sintam à vontade para pontuar suas dificuldades e dar sugestões.

Na última etapa cabe ao gestor captar todas as informações avaliadas, as devolutivas dadas pelos colaboradores e organizar maneiras de proporcionar o desenvolvimento de seu pessoal.

Para isso, é importante contar com o apoio do departamento de gestão de pessoas, programas de treinamento e educação corporativa.

4. Feedback pessoal

O feedback pessoal é muito parecido com o feedback construtivo. A diferença é o foco: o feedback construtivo busca desenvolver o colaborador como um todo, no que diz respeito a suas habilidades comportamentais relacionadas ao trabalho — por exemplo, desenvolvendo a inteligência emocional.

Já esse tipo de feedback tem como foco principal alertar certos comportamentos pessoais que o colaborador precisa melhorar, pois, estão influenciando a sua rotina no trabalho.

Por exemplo, imagine um colaborador tímido que tem dificuldades de se relacionar com os colegas de equipe e isso está prejudicando as reuniões de brainstorm.

Lembre-se sempre de que o objetivo é melhorar os relacionamentos, portanto, a comunicação não-violenta deve ser prioridade.

5. Feedback por e-mail

Existem diversas maneiras de se fazer o feedback. Uma delas foi bastante adotada em 2020 e 2021 devido à pandemia mundial de Covid-19: o feedback por e-mail.

O recurso já era bastante utilizado, mas se tornou uma ferramenta extremamente importante devido às medidas de isolamento e distanciamento.

Empresas que experimentaram o feedback por e-mail nesse período atestaram suas vantagens e podem continuar utilizando a metodologia mesmo após a flexibilização das restrições, já que proporciona a comunicação direta com o colaborador.

Outro ponto importante em relação à utilização do e-mail para fazer os feedbacks é a possibilidade de o colaborador ter a devolutiva arquivada de forma documental.

Tanto a empresa como o colaborador podem, sempre que precisarem, revisar os pontos a serem melhorados com rapidez e facilidade.

Para o gestor, o feedback por e-mail é essencialmente importante, pois, à medida que precisar traçar novas estratégias, determinar atividades por competências ou até mesmo avaliar sua equipe, terá em suas mãos todas as avaliações documentadas.

Seja qual for o tipo de feedback escolhido pela sua empresa, ele deve ser aplicado de forma respeitosa e humana, focando o desempenho em um período determinado ou uma atividade específica atribuída.

É importante que os profissionais de recursos humanos ofereçam treinamentos periódicos aos gestores, visando aprimorar as habilidades de comunicação e realizar feedbacks que gerem valor ao negócio. Assim, a empresa demonstra que está preocupada com o seu pessoal e a qualidade do clima organizacional.

E você? Quais são as suas experiências com feedback? Navegue até a área de comentários e use o espaço para compartilhar como essas vivências marcaram a sua trajetória!

Guia do RH para a saúde mental no ambiente corporativo

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.