inteligência emocional no trabalho

Entenda a relação do RH com a inteligência emocional no trabalho

As empresas estão cada vez mais competitivas, e isso exige dos profissionais que integram a equipe habilidades como a inteligência emocional no trabalho. Essa competência é fundamental para o sucesso do próprio profissional e dos times. Afinal, as pessoas passam grande parte dos seus dias nas corporações, convivendo com cobranças e com indivíduos que possuem culturas e personalidades completamente distintas.

Não é difícil observar que, sem a inteligência emocional, é possível que os profissionais se envolvam em vários tipos de conflitos, em decorrência da pressão sofrida no dia a dia. E isso tende a colocar os objetivos organizacionais em risco, certo? Logo, a comunicação interna deve ser fomentada para auxiliar o RH a desenvolver essa e outras habilidades nos funcionários.

Para ajudar você a entender qual a relação do RH com a inteligência emocional no trabalho, preparamos este artigo. Continue a leitura!

O que é a inteligência emocional no trabalho?

Inteligência emocional é um conceito difundido por Daniel Goleman, jornalista e psicólogo conhecido como o pai da inteligência emocional. De acordo com o autor — que cunhou esse conceito baseado em estudos de Charles Darwin, defensor da ideia de que o indivíduo precisa se adaptar ao ambiente pra sobreviver —, a inteligência emocional é a capacidade do indivíduo de identificar os próprios sentimentos, podendo geri-los com eficiência.

Goleman dividiu o conceito de inteligência emocional em 5 habilidades:

  1. autoconhecimento: identificar as próprias emoções e sentimentos quando eles acontecem;
  2. reconhecimento das emoções em outros indivíduos: saber o que o outro está sentindo e ter empatia;
  3. controle emocional: gerenciar os sentimentos para adequá-los a cada situação experienciada;
  4. automotivação: direcionar as emoções para a concretização de uma realização pessoal;
  5. habilidade em relacionamentos interpessoais: prover interação de qualidade com outras pessoas por meio de competências sociais.

Em uma época tão instável como a que estamos vivendo, em meio à pandemia de Covid-19, e também devido ao aumento da competitividade entre as empresas, a inteligência emocional no trabalho tem conquistado espaço nas rodas de RH das empresas. Vamos expor os motivos a seguir.

Qual é a importância da inteligência emocional no trabalho?

A inteligência emocional no ambiente de trabalho é importante porque as exigências do mercado demandam que os profissionais saibam se relacionar e se comunicar em diversos ambientes e circunstâncias. As soft skills são, assim, amplamente exigidas, e a inteligência emocional se destaca.

Com essa competência, é possível gerenciar e lidar melhor com conflitos e outras ocorrências do dia a dia de maneira mais estratégica e produtiva, administrando as próprias frustrações, além da autoconfiança. De acordo com Goleman, a inteligência emocional é fundamental para o sucesso de qualquer pessoa, tanto na vida pessoal quanto profissional.

Em especial, no ambiente de trabalho, somos conduzidos a adotar uma determinada postura. Isso porque, apesar de sermos as mesmas pessoas, cada indivíduo carrega consigo crenças, padrões de comportamento, necessidades e características.

Todos esses traços de personalidade são evidenciados em situações na rotina de trabalho, de maneira a identificar e gerenciar sentimentos, sendo essa uma capacidade que amplia as relações pessoais.

Apesar de ser primordial para sair de situações de conflito, a inteligência emocional é importante para promover relações saudáveis e de qualidade no ambiente corporativo. Quando essa competência comportamental seja bem desenvolvida, traz impactos bastante positivos à motivação dos colaboradores e ao equilíbrio emocional dos times, o que ajuda a elevar a produtividade.

Como o RH se relaciona com a promoção de inteligência emocional?

O RH tem importante função na promoção da inteligência emocional no ambiente de trabalho. Uma forma de fazer isso é oferecer oportunidades para que os colaboradores tenham acesso ao tema, fortalecendo a comunicação interna e desenvolvendo a liderança, de modo que eles desenvolvam uma conduta mais adequada diante das situações impostas.

Além disso, o fortalecimento da comunicação interna e o comprometimento da alta gestão da empresa em garantir um ambiente de trabalho saudável são fundamentais para a promoção da inteligência emocional no trabalho. Como consequência, a empresa fica mais preparada para conquistar colaboradores e clientes.

Quais atitudes podem aprimorar a inteligência emocional?

A inteligência emocional é uma competência que pode ser desenvolvida por qualquer indivíduo. Veja a seguir como o RH pode ajudar!

Forneça feedback constante

Como adiantamos, os líderes podem servir de apoio para a área de RH capacitar os colaboradores na empresa. Investindo no desenvolvimento dos gestores, eles estarão mais preparados para conduzir conversas construtivas com a equipe.

O objetivo do feedback constante é afastar maus comportamentos, que possam vir a prejudicar o clima organizacional na empresa. Com isso, é possível elevar a inteligência emocional no ambiente laboral.

Fortalecimento da comunicação interna

Uma boa comunicação é fundamental para que a inteligência emocional possa ser uma realidade no ambiente de trabalho. Para isso, é preciso investir em uma comunicação clara, objetiva, que respeite a diversidade na empresa, além de garantir que ela seja horizontalizada.

Dessa forma, são evitados conflitos e estresse entre as partes, o que contribui para que as pessoas sejam capazes de lidar melhor com circunstâncias imprevistas.

Incentive o autoconhecimento da equipe

Para incentivar o desenvolvimento da inteligência emocional nos colaboradores, é preciso também fomentar a prática do autoconhecimento. Conseguir lidar com os próprios sentimentos e emoções é algo indispensável para o crescimento de qualquer ser humano, seja qual for a área da vida, inclusive a profissional.

Nesse cenário, a companhia que empenha recursos para trabalhar essa competência em seus colaboradores é capaz de usufruir de diversos benefícios.

Quais são os impactos práticos do ganho de inteligência emocional?

Fomentar a inteligência emocional na empresa traz uma série de vantagens para a cultura organizacional e o negócio de modo geral. Veja algumas das principais:

  • engajamento dos colaboradores;
  • aumento da proatividade da equipe;
  • melhoria do clima organizacional;
  • união da equipe;
  • redução do turnover;
  • diminuição das taxas de absenteísmo;
  • otimização da produtividade.

Como vimos por aqui, fica claro que o RH tem uma função estratégica para o desenvolvimento da inteligência emocional no trabalho. Logo, a gestão de pessoas deve estar atenta e preparar os recursos necessários para garantir que essa competência seja vivenciada por todos os colaboradores.

Temos certeza de que esta reflexão vai fazer a diferença na sua empresa. E para que você refine ainda mais os seus processos, aprenda um pouco mais com o nosso conteúdo sobre diversidade nas empresas.

Guia do RH para a saúde mental no ambiente corporativo

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.