Como criar um roteiro para entrevistas de emprego

Como criar um roteiro para entrevistas de emprego

Vários pontos influenciam o êxito de um processo seletivo, e um dos mais importantes é a organização do recrutador. Ao se apoiar em um roteiro para entrevistas, ele tem a oportunidade de avaliar melhor o candidato, fazendo as perguntas certas para identificar quão apto ele está para assumir o cargo em questão.

Se essa estratégia faz sentido para você e deseja criar uma, aproveite nossas dicas, nos próximos tópicos.

O que é um roteiro de entrevista?

Um roteiro de entrevista é um guia de como conduzir a conversa com o candidato. Esse planejamento é decisivo para otimizar tempo, sendo objetivo e focando a formação do perfil, para identificar se o entrevistado tem afinidade com o fit cultural da empresa.

Ainda que esse arquivo seja modificado, existe um padrão que inclui o básico a ser questionado, por exemplo:

  • Quais são os principais requisitos para preenchimento da vaga?
  • Que tipo de profissional está alinhado à cultura e ao clima da companhia?

É importante destacar que a ideia por trás do roteiro de entrevista não é tornar o momento engessado, mas sim, auxiliar o recrutador em sua avaliação, deixando o outro lado mais à vontade e confiante para ser sincero.

Por que é importante elaborar um roteiro para entrevistas de emprego?

Sem esse tipo de material de apoio, é possível que quem está realizando a entrevista se esqueça de um ou outro ponto que seria relevante para a tomada de decisão. Sem mencionar que, em seleções maiores, pode perder mais tempo nessa fase, prejudicando todo o andamento do processo. Portanto, contar com um roteiro é uma boa prática!

O que deve ter em um roteiro de entrevista?

Antes de formular as perguntas, o recrutador deve passar algumas informações ao interessado na vaga, como o negócio da empresa, dados sobre o cargo etc. Assim, caso sinta necessidade, possa tirar dúvidas sobre o processo em si.

Não raro, alguns candidatos não se identificam com a posição em aberto após saber mais detalhes a respeito, ou mesmo com a organização. Por isso, quanto mais souber antes de prosseguir, melhor, pois poupa o tempo de ambos – recrutador e candidato. Confira, a seguir, o que abordar no roteiro.

Qual é o negócio da empresa?

Ainda que a empresa seja bastante conhecida, é importante trazer uma breve explicação sobre o negócio, isto é, o produto ou serviço por trás de sua existência, incluindo informações sobre a identidade corporativa. Caso a presença da empresa no mercado seja mais discreta, o recrutador deve tomar ainda mais cuidado para não gerar dúvidas, explicando com um pouco mais de detalhes ao candidato.

Quais são os atributos da vaga?

É essencial repassar ao candidato sobre o que o espera caso seja aprovado. Fale sobre suas obrigações, atribuições e requisitos da vaga, citando horário de trabalho, dress code, modelo de trabalho etc. Faça um overview sobre suas tarefas, se incluem viagens, e finalize falando sobre quais são os benefícios – financeiros e culturais – oferecidos.

O que a empresa espera?

A transparência é um valor importante e começa antes da admissão. Seja honesto no repasse de informações, respondendo a eventuais dúvidas e alertando o candidato sobre as expectativas que a companhia tem sobre quem vai assumir o posto.

Como montar o roteiro de uma entrevista?

Agora que já temos uma noção do que é essencial, chegamos à hora mais importante: a definição do passo a passo. Entenda como montar o roteiro para entrevista de emprego.

Escolha o formato

Mesmo com o regresso da pandemia, dezenas de companhias têm optado pela vídeo-entrevista ou, ainda, realizando-a de forma remota. Assim, é mais cômodo tanto para o candidato quanto para o recrutador.

Em alguns contextos, há uma preferência por deixar as primeiras fases via internet e, conforme o processo vai afunilando, exigir a presença física. Fica a critério de cada organização, mas essa definição prévia faz diferença na hora de montar (e seguir) o roteiro.

Divida em seções

Os roteiros mais tradicionais, como os de entrevista por competência, seguem essa linha: depois de conversar sobre os pontos do último tópico, permitindo que o entrevistado tire suas dúvidas, o recrutador pergunta sobre sua vida. Ele fala sobre a profissão, com quem reside, quais são os hobbies etc. Se estiver fazendo uma entrevista semiestruturada, a lista é bem maior.

Em seguida, o candidato é convidado a contar sobre suas experiências, como cresceu na área em que atua, como as empresas anteriores contribuíram para esse momento profissional etc. Portanto, quem está recrutando pode dividir em seções, facilitando suas anotações.

Escreva o script

O script reúne as perguntas que serão realizadas. Reforçamos que o material não deve ser engessado e as questões predefinidas podem ser alteradas de acordo com o andamento da entrevista. Por isso, as sugestões a seguir são apenas o pontapé para iniciar essa seção:

  • Por que você quer trabalhar com a gente?
  • O que atraiu você nessa profissão?
  • Quais são os seus planos para o futuro? Aqui, você pode estabelecer um prazo, de cinco ou dez anos, por exemplo.
  • Descreva um desafio que enfrentou e como lidou.
  • O que traz desmotivação no ambiente de trabalho?

Como o foco é conhecer e analisar o outro lado, procure deixar o candidato à vontade para responder, sem interrupções. As respostas vão direcionar a outras perguntas, portanto, preste bastante atenção para aproveitar essas oportunidades.

Inclua possíveis respostas

Ainda que cada indivíduo seja único, sabemos que, para algumas questões, as respostas podem ser previsíveis. Use isso no “roteiro piloto”, a fim de ter uma noção sobre o rumo que a conversa vai levar. Assim, vai poder criar um escopo com início, meio e fim, retocando-o de acordo com cada processo.

Coloque tipos de feedback

Com base nessas respostas, recomenda-se pensar em alguns feedbacks e incluí-los para finalizar a entrevista. É normal que os candidatos se sintam ansiosos sobre um retorno, portanto, o que puder ser antecipado em relação a isso será útil para as duas partes.

Se tiver tempo e quiser fazer observações, comente sobre o que chamou a atenção durante a conversa, como a habilidade de oratória, ou mesmo pontos de melhoria, em relação ao tom de voz, por exemplo. Dê atenção à forma como vai dar esses feedbacks, ciente de que representa a empresa e que está lidando com expectativas do outro lado. O candidato irá apreciar muito esse momento e os feedbacks podem ajudar muito em sua carreira como um todo.

Montar um roteiro de entrevista é uma saída eficiente para otimizar tempo em processos seletivos sem comprometer a qualidade da análise do recrutador. Aproveite as dicas dadas neste artigo e crie o seu.

O post foi útil para você? Que tal ficar por dentro de mais posts como esse? Assine agora nossa newsletter.

Fale o que você pensa!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal
Pop Up Image

Campanha A Catho resolve

X