Entrevista semiestruturada: uma das melhores formas de seleção!

Entrevista semiestruturada: uma das melhores formas de seleção!

O processo de recrutamento e seleção pode ter desafios, especialmente quando envolve muitas etapas e prazos das equipes envolvidas até ser finalizado. Além disso, pode ser caro, principalmente se a empresa estiver contratando muitos cargos simultaneamente. Para construir um recrutamento mais assertivo, é essencial contar com métodos eficientes, e uma maneira de fazer isso é por uma entrevista semiestruturada com o candidato.

Essa categoria de entrevista ajudará a obter informações sobre o conjunto de habilidades do profissional, os traços de personalidade e a experiência no setor. As entrevistas semiestruturadas já são utilizadas em algumas empresas como uma forma eficiente de recrutar candidatos para oportunidades de emprego. Quer saber mais sobre o assunto? Então, vem com a gente!

O que é uma entrevista semiestruturada?

Trata-se de um tipo de entrevista que vai além da tradicional e utiliza uma variedade de perguntas para ajudar a avaliar melhor a pessoa candidata. Ela é utilizada pelas empresas para analisar os potenciais profissionais de forma detalhada. Sua principal característica é que não se limita a respostas como sim/não ou múltipla escolha.

Elas são geralmente mais abertas do que as tradicionais, com menos questionamentos pré-estabelecidos e projetadas para permitir que os entrevistadores investiguem com mais profundidade do que nas entrevistas formais. Assim, o entrevistado tem a oportunidade de:

  • discorrer sobre as respostas;
  • realizar testes técnicos online;
  • fazer teste de proficiência;
  • tirar dúvidas quanto à empresa e a vaga;
  • contar sua história profissional por meio das suas conquistas etc.

Uma entrevista semiestruturada pode ser presencial, em que o entrevistador indaga o candidato e observa suas reações, ou ser uma entrevista remota por telefone ou videochamada. O responsável, então, toma notas sobre o que foi observado e dito durante a conversa.

As entrevistas semiestruturadas são utilizadas no recrutamento e seleção e na avaliação de desempenho. Elas podem ser aplicadas para observar a adequação de um candidato a um cargo ou analisar o desempenho de um funcionário.

Quais são as vantagens?

A grande vantagem desse tipo de entrevista é que ela permite mais flexibilidade do que uma fechada e ainda garante que pontos-chave sejam abordados. Além disso, dá aos profissionais a chance de oferecer um feedback sobre como se sentem em relação a certos aspectos da empresa, como alguma inconsistência entre as suas expectativas com o salário ou os horários de trabalho propostos.

Esse tipo de entrevista é normalmente usado por empresas que querem ter o melhor alinhamento possível entre o candidato e o trabalho que será desempenhado, mas não têm um requisito exclusivo que desejam preencher. Nesses casos, o recrutador pode ver como cada um lidará com uma ampla variedade de tópicos e perguntas.

Por exemplo, é possível questionar quais são as melhores qualidades de um talento em termos de resolução de problemas ou liderança. Responder a essa pergunta vai depender da experiência e das habilidades.

Se ele tiver mais vivências com gestão ou liderança, é provável que a iniciativa seja uma orientação. Já se tiver habilidades em contabilidade ou finanças, a solução provavelmente estará mais próxima de um planejamento e um gerenciamento financeiro.

A melhor coisa é que o candidato realmente reflita sobre o que ele quer do trabalho antes de responder e aí oriente sua resposta para mostrar suas maiores aptidões.

Quando usar a entrevista semiestruturada?

Ainda não sabe muito bem em quais circunstâncias recorrer a esse recurso? Use este tipo de entrevista quando:

  • quiser descobrir as habilidades e os pontos fortes específicos: você pode pedir ao profissional para falar sobre como ele lidou com uma solicitação complicada de um determinado cliente;
  • precisar de muitas habilidades ou requisitos diferentes: pergunte quais são as coisas mais importantes que o candidato aprendeu em relação a um determinado assunto;
  • desejar descobrir o nível de criatividade e a capacidade de procurar soluções: você pode perguntar como ele lidaria com uma mesma situação ou problema apresentado, mas de maneira diferente.

Como aplicá-la?

Existem alguns aspectos que devem ser observados na hora de colocar tudo isso em prática. Olha só!

Prepare-se com algumas perguntas-chave

O entrevistador deve ter uma lista de itens a serem abordados para garantir que todos os tópicos importantes à vaga serão tratados. É muito importante que as perguntas sejam relevantes para o trabalho em questão e que não sejam apenas gerais sobre a empresa.

Também é preciso criar um espaço flexível em que os candidatos possam falar mais sobre si mesmos, se quiserem, ao respondê-los. Por isso, lembre-se de que as indagações serão só uma orientação e não um script rígido.

Tenha uma lista de esclarecimento

Algumas respostas podem ficar bem confusas e dificultar a avaliação do candidato. Nesses casos, tenha em mãos uma lista de perguntas de esclarecimento para o caso de não entender o que está sendo dito. Algo que inclua pedidos como "você pode me falar mais sobre isso?" ou "de que outra maneira você poderia responder a essa pergunta?"

Tome por base as habilidades requeridas para o cargo

É possível estruturar a entrevista em torno das habilidades ou das áreas de conhecimento mais interessantes para a vaga ofertada. A partir daí, basta questionar quanto à experiência ou ao aprendizado dos candidatos nessas áreas.

Também é possível fazer essa estruturação com base nos diferentes deveres e obrigações envolvidos no trabalho e perguntar sobre a prática que cada pessoa tem para resolver cada um deles. Isso ajudará a orientar o diálogo.

Como avaliar os resultados da entrevista semiestruturada?

As entrevistas semiestruturadas são uma maneira de obter uma melhor compreensão sobre o profissional. Por isso, é preciso anotar todas as respostas e as observações que ajudarão a decidir, com mais precisão, sobre a contratação ou não do candidato.

Depois disso, as anotações da entrevista semiestruturada devem ser avaliadas para determinar se existem padrões, temas ou tendências nessa conversa. O avaliador também deve procurar inconsistências nas respostas da conversa, bem como quaisquer inconformidades com o que foi anunciado na vaga.

Esse processo pode funcionar como um checklist de competências, habilidades e experiências. Assim, fica fácil saber quais são as pessoas que mais se aproximam daquilo que a empresa busca.

A entrevista também deve avaliar o quão bem o candidato comunicou sua compreensão sobre o que foi perguntado. Isso pode ser feito considerando a clareza, a concisão e a articulação das respostas. Isso é importante para entender melhor a habilidade comunicativa do profissional, essencial a qualquer cargo.

Como você viu, as entrevistas semiestruturadas geralmente são mais curtas e flexíveis do que as tradicionais, o que significa que elas ocupam menos tempo e custam menos dinheiro para ambas as partes envolvidas. Além disso, apresentam resultados bastante eficientes.

Agora que você entendeu como funciona a entrevista semiestruturada, que tal conhecer outros 7 tipos de entrevista e quando usar cada uma?

Seja o primeiro a comentar em “Entrevista semiestruturada: uma das melhores formas de seleção!

Fale o que você pensa!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal
Pop Up Image

Campanha A Catho resolve

X