Recursos Humanos essenciais para quem atua no setor

Recursos Humanos essenciais para quem atua no setor

Desenvolver atitudes de Recursos Humanos (RH) alinhadas às funções da área é imprescindível para uma carreira de sucesso. Hoje em dia, os profissionais de RH ocupam uma função cada vez mais estratégica nas empresas, sendo responsáveis por atrair e reter talentos, e por garantir um ambiente de trabalho harmonioso e produtivo, o que requer um conjunto de habilidades que favoreçam o seu desempenho.

Afinal, as relações humanas são naturalmente complexas, podendo se tornar ainda mais desafiadoras no universo corporativo, no qual pessoas de diferentes características e vivências trabalham em busca de um mesmo objetivo.

Nesse cenário, a atuação do profissional de RH a partir de um olhar mais sensível e empático é imperativa para a resolução de conflitos, incentivo à colaboração e criação do bem-estar coletivo na empresa.

Neste post, vamos abordar quais atitudes são indispensáveis para quem atua no setor de Recursos Humanos. Confira!

1. Empatia

O trabalho de RH se baseia na interação direta com os colaboradores, o que envolve não só questões profissionais, mas também pessoais. A demonstração de inteligência emocional e empatia, sendo o ato de se colocar no lugar do outro, permite a construção de relações mais sólidas e confiáveis com os funcionários.

A empatia tem um papel crucial na gestão de conflitos. Isso porque os profissionais de Recursos Humanos atuam como mediadores em situações de divergência entre colaboradores e funcionários e empresa.

Um exemplo disso é quando ocorrem desentendimentos interpessoais, que podem afetar negativamente a dinâmica da equipe e a produtividade. Ter um olhar empático permite compreender melhor os pontos de vista, motivações e preocupações de todas as partes envolvidas no conflito. Isso, por sua vez, facilita a identificação de soluções mais justas e equitativas.

Além disso, a empatia colabora para a construção de uma cultura organizacional que valoriza o bem-estar de sua equipe. Quando há um interesse genuíno no conforto e na satisfação do público interno, cria-se um senso de pertencimento e lealdade à organização.

Para ser uma pessoa mais empática, você pode começar praticando a escuta ativa e comunicação não violenta, compreensão emocional e sensibilidade cultural. Aperfeiçoar habilidades de diálogo, solicitar feedbacks de sua atuação e refletir sobre preconceitos pessoais também são maneiras de fortalecer essa competência.

2. Comunicação eficaz

Uma das principais atividades do profissional do RH é ser um elo entre a administração e os colaboradores, o que inclui transmitir informações importantes, como procedimentos, políticas e benefícios. Diante disso, é necessário saber se comunicar de maneira clara, acessível e eficaz. 

Faz parte da sua rotina lidar com questões sensíveis, como avaliações de desempenho e demissões. Nesses momentos, há que se transmitir os fatos tal como eles são, mantendo o respeito pelos funcionários.

Em uma gestão de reestruturação organizacional, por exemplo, em que são feitos cortes de pessoal, os profissionais de RH são atribuídos de comunicar a decisão aos colaboradores afetados.

Nesse caso, eles devem ser capazes de explicar as razões por trás da reestruturação, fornecer apoio emocional e responder com transparência às preocupações que possam surgir.

Sem dúvida, uma comunicação eficaz possibilita que as situações internas sejam esclarecidas, evitando os boatos e mal-entendidos que podem gerar desconfiança e insatisfação por parte dos trabalhadores. Por meio dessa atitude, você também melhora a atração e o recrutamento de talentos, já que consegue se conectar com o seu público de interesse.

Entender e se adaptar ao estilo de comunicação do interlocutor é o primeiro passo para se comunicar com maior eficiência. A adoção da clareza e concisão nas suas falas também é importante para que as suas mensagens sejam compreendidas sem ruídos.

3. Adaptabilidade

O ambiente empresarial é conhecido por seu dinamismo, uma vez que as organizações frequentemente precisam se adequar às mudanças nas regulamentações, tecnologias, estratégias de negócio e até mesmo ao comportamento e expectativas da nova geração de profissionais.

Os profissionais de Recursos Humanos atuam diretamente na gestão dessas transformações, o que exige que sejam flexíveis e adaptáveis para poderem se ajustar rapidamente aos desafios associados aos novos cenários enfrentados pela empresa.

A adaptabilidade também é essencial para a resolução de problemas, pois ajuda a encontrar abordagens inovadoras para as demandas dos colaboradores.

Nesse sentido, acompanhar as tendências em RH e demais alterações que impactam nas atividades da área é indispensável para ser mais adaptável, bem como se disponibilizar a moldar as suas estratégias conforme as necessidades da companhia.

4. Confidencialidade

A rotina de atividade de RH envolve o acesso a informações sigilosas dos funcionários, dados de saúde, questões pessoais e desempenho. Por isso, a confidencialidade é uma atitude obrigatória para assegurar a privacidade dos colaboradores, impedindo que sejam expostos e constrangidos.

Ademais, a discrição também é de suma importância em circunstâncias delicadas, como demissões e, sobretudo, em investigações de assédio, para evitar danos maiores à vítima.

A manutenção da confidencialidade também se faz necessária para o cumprimento de regulamentações relacionadas à privacidade e segurança de dados, como a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), cuja violação pode resultar em consequências legais e prejuízos à reputação da empresa.

Sendo assim, é aconselhável estudar e aplicar as normas que regularizam o uso de dados pessoais, além de priorizar um comportamento ético, alicerçado em práticas rigorosas de manuseio de informações sensíveis, para serem compartilhadas apenas com as partes autorizadas. 

5. Foco na solução

As situações cotidianas enfrentadas pelo RH, como conflitos entre colaboradores e redução de desempenho de funcionários, demandam uma abordagem orientada para a resolução de problemas.

Sendo assim, é preciso identificar quais são as causas subjacentes do dilema e buscar as melhores respostas para contorná-lo. Essa conduta impede que um problema ganhe força e acabe afetando as relações internas e a produtividade de toda a equipe.

Portanto, o profissional de RH deve ter uma postura proativa diante das adversidades, agindo como um facilitador do ambiente de trabalho. Isso implica em eliminar obstáculos e criar um espaço onde os funcionários possam colaborar, se desenvolver e prosperar harmoniosamente.

Trabalhar as suas habilidades analíticas e definir metas claras são atitudes imprescindíveis para ter mais foco na solução. Para isso, você pode fazer cursos voltados para a gestão de conflitos e treinamentos centrados em tomada de decisão.

6. Desenvolvimento contínuo

Estar a par das evoluções, das melhores práticas da área e do mercado, é fundamental para manter os processos deste setor da organização atualizados e otimizados. Para tanto, os profissionais da área devem investir constantemente no seu desenvolvimento contínuo.

Ao se adaptar às mudanças que impactam o RH, também é possível ampliar a sua relevância e eficácia no mercado de trabalho. Isso porque o especialista em Recursos Humanos se mostra alinhado às tendências da profissão e capacitado para oferecer soluções inovadoras, além de desempenhar um papel estratégico na construção de equipes talentosas e de alto desempenho.

Para se aperfeiçoar continuamente, é recomendado participar de cursos, workshops e seminários, como de liderança e coaching, análise de métricas e dados de RH, e recrutamento estratégico. Além disso, a leitura constante de conteúdos especializados e realização de mentorias também são indicadas para adquirir e aprimorar habilidades essenciais na área.

Atitudes para promover um ambiente de trabalho saudável

A partir do conjunto de atitudes de Recursos Humanos apresentados aqui, como empatia, comunicação eficaz, adaptabilidade, confidencialidade, foco na solução e desenvolvimento contínuo, você pode estabelecer uma relação mais próxima do colaborador, ajudando-o a solucionar problemas que estejam comprometendo a sua performance individual e coletiva.

Com isso, o profissional de RH promove um ambiente de trabalho que contribui para o bem-estar de todos, engaja e impulsiona talentos e, consequentemente, alavanca a produtividade e resultados do negócio.

Quer entender melhor os termos utilizados em Recursos Humanos? Baixe e leia agora mesmo o glossário de RH!

Na Catho você acelera. Economize seu tempo e encontre o profissional que você procura.

Fale o que você pensa!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal