Quais são os tipos de motivação e os seus impactos no trabalho

Quais são os tipos de motivação e os seus impactos no trabalho

Ao analisar pessoas em uma determinada equipe, o analista de RH, com base em seu conhecimento sobre gente, vai perceber que existem diferentes tipos de motivação. Para alguns, a recompensa financeira pelo trabalho exercido é o que mais pesa. Para outros, é ver o fruto do seu esforço gerando outros frutos que beneficiam mais pessoas. A chave para mantê-las bem e produtivas é descobrir que motivação é essa!

Contudo, antes de chegar a esse resultado, precisamos entender cada tipo de motivação existente, pois é essa definição que vai facilitar a colaboração frente aos empregados. É disso que vamos tratar neste artigo.

Descubra mais nos próximos tópicos!

O que é motivação?

Quando falamos de motivação especificamente no ambiente de trabalho, estamos nos referindo à vontade e ao empenho que um funcionário demonstra ao realizar suas atividades. Quanto mais motivado ele aparenta ser, maior é o seu comprometimento e mais numerosas são as suas entregas.

A motivação não rende benefícios apenas ao empregador. Ao empregado, ela traz felicidade, satisfação e engajamento, fazendo com que ele enxergue valor naquilo que produz, encarando-se como parte de algo e importante para o crescimento do negócio.

Nestes tempos, em que se popularizou a demissão silenciosa, tornou-se mais difícil encontrar pessoas com essas características. Num ponto de vista de mercado, por outro lado, essa escassez é uma oportunidade de profissionais se destacarem, chamando atenção das empresas para sua boa vontade e determinação.

Podemos afirmar que a motivação está por trás de toda ação do colaborador — desde cumprir sua jornada de trabalho até se dedicar às metas que precisa bater periodicamente — e que, para isso acontecer, é uma via de mão dupla, sendo metade de responsabilidade dele e metade de quem lhe emprega.

Por que a motivação é importante?

A Right Management, uma consultoria americana, pesquisou 30 mil pessoas em 15 países, para chegar a uma conclusão: funcionários satisfeitos são até 50% mais produtivos. Com isso, impactam positivamente os resultados da organização. A satisfação é uma das bases da motivação.

Um outro estudo, desta vez realizado pela Universidade da Califórnia, uma das maiores dos Estados Unidos, constatou que aqueles que trabalham felizes são 31% mais produtivos e vendem até 37% a mais que aqueles que trabalham sem motivação.

As vantagens não param por aí. Funcionários motivados também têm um índice menor de absenteísmo, um melhor relacionamento com a gestão e os colegas, contribuem para a harmonia do clima organizacional e até ajudam na propagação da marca empregadora da companhia.

Quais são os tipos de motivação?

Para que o RH esteja mais preparado para lidar com diferentes tipos de pessoas e suas motivações, é necessário saber diferenciá-las. Encontrar os gatilhos que vão desencadeá-las vai ajudar não somente a empresa, mas o próprio colaborador, a se sentir mais produtivo e satisfeito em seu ambiente de trabalho, onde passa a maior parte de seu dia.

Dito isso, vamos nomear os tipos de motivação. Conheça-os a seguir.

Glossário do RH: entenda o vocabulário completo dos Recursos Humanos

Motivação intrínseca

A palavra intrínseca é usada para se referir àquilo que faz parte da natureza de alguém, é essencial, faz parte de quem a pessoa é. Logo, quem tem esse tipo de motivação não visa premiações nem pressão, mas o prazer e o desafio da atividade em questão.

Um empregado intrinsecamente motivado não bate a meta pensando naquele objetivo em si, mas na satisfação que sente em trabalhar, em se superar, em entregar mais. Ele pode estar sendo movido pela vontade de aprender algo novo ou pela simples diversão de fazer o que ama.

Naturalmente, esse tipo de motivação não é comum a todas as pessoas, tampouco a todas as atividades. Muitos se sentem mais familiarizados no meio financeiro, por exemplo, lidando com números e planilhas; enquanto outros se sentiriam desmotivados diante dessa rotina, e lidam melhor com atendimento, conversando com outras pessoas e solucionando seus problemas.

Motivação extrínseca

Ao contrário da motivação intrínseca, a extrínseca envolve, necessariamente, uma recompensa pelo trabalho realizado. Os colaboradores com esse tipo de motivação se engajam melhor em ações que lhe beneficiem diretamente, proporcionando vantagens financeiras ou de reconhecimento social, conferindo-lhe algum título, por exemplo.

Em uma competição entre setores, por exemplo, alguns colegas podem se sentir mais motivados pela possibilidade de se sobressaírem e ganharem destaque diante das outras áreas; enquanto outros podem se apegar à natureza da atividade e à oportunidade de aprender uma habilidade diferente.

Ainda que consigamos identificar ambas motivações no dia a dia, uma não exclui a outra. O reconhecimento, seja financeiro, seja social, não é uma desvantagem. Todavia, pode se tornar um problema quando o funcionário só reage mediante esse tipo de incentivo. Por isso, toda empresa precisa de uma estratégia para manter a motivação de seus empregados.

Como motivar os colaboradores?

Receitas de motivação existem aos montes por aí, mas cada organização deve identificar, dentro de sua própria cultura, como aplicar isso à sua rotina. Algumas práticas podem ser implementadas imediatamente, a começar pelas seguintes.

Cultura de feedback

Feedbacks são essenciais, tanto para quem dá quanto para quem recebe. O funcionário que quer crescer deve saber quais são seus pontos de melhoria e suas qualidades, de modo que se sinta impulsionado a se desenvolver, mas também reconhecido pelo que já faz.

Incentivo ao desenvolvimento

Para alguns profissionais, a oportunidade de avançar na carreira é mais atrativa que um salário alto ou bons benefícios. Da mesma forma que ele deve estar disposto a se dedicar mais e entregar resultados consistentes, a empresa deve ficar de olho nesses talentos, dando-lhes ferramentas para se desenvolver aliado a sua motivação, como a metodologia do blended-learning.

Ambiente acolhedor

Sendo o trabalho o local onde passamos a maior parte do dia, é essencial estar em um ambiente no qual nos sintamos acolhidos e respeitados. Isso faz parte da cultura da organização e impacta diretamente a produtividade e a motivação das pessoas.

Juliana Dimário, Head de Pessoas e Cultura da CBYK, em uma postagem no Mundo RH, cita algumas dicas para promover um ambiente acolhedor, como humildade situacional, diálogo entre líder e liderados, cuidado com a qualidade de vida dos colaboradores, entre outras.

Em relação aos tipos de motivação, o que prevalece é uma colaboração de mão dupla: a empresa deve oferecer benefícios e atrativos para que o empregado se sinta mais satisfeito e engajado — logo, motivado — e, com isso, retribua ao se dedicar mais e proporcionar resultados melhores para seu empregador.

Quer receber conteúdos como este em primeira mão? Assine a nossa newsletter!

Na Catho você acelera. Economize seu tempo e encontre o profissional que você procura.

Fale o que você pensa!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal