Pluralidade cultural em um processo seletivo

Como estruturar um processo seletivo que incentive a pluralidade cultural

Banner Black November

Uma das principais características do Brasil é a sua grande pluralidade cultural. No entanto, o quadro de colaboradores das empresas ainda não reflete essa multiplicidade de visões satisfatoriamente, o que acarreta perdas para as próprias organizações.

Quando não há investimentos nessa diversidade, suas ideias ficam limitadas. Além disso, como a sociedade em si é diversa, trabalhar a pluralidade é uma postura que demonstra mais respeito às características dos profissionais brasileiros.

O setor de RH tem um papel importante para promover a pluralidade. Para isso, precisa trabalhar seus processos seletivos. Preparamos este artigo para mostrar como e explicar mais a fundo o que é pluralidade cultural e a sua importância dentro das empresas. Acompanhe!

O que é pluralidade cultural?

A pluralidade cultural é a diversificação de culturas que encontramos em uma sociedade. Porém, ela também ocorre dentro das empresas por meio da contratação de profissionais com origens diferentes, que agregam características e habilidades específicas.

No Brasil, todo esse pluralismo cultural existe porque nosso país foi formado com base em diferentes povos. Assim, em cada região e, até mesmo, de cidade para cidade, podemos perceber manifestações culturais muito distintas. Isso traz uma riqueza grande para o nosso país não só em termos de crenças e tradições, mas também de formas de pensar.

A diversidade influencia o desenvolvimento e formação de profissionais. Portanto, encontramos perfis variados para eles também, o que possibilita às empresas criar quadros de pessoas compostos por múltiplos olhares, enriquecendo seus times.

Qual a importância da pluralidade cultural?

Investir na pluralidade cultural dentro da empresa é importante, principalmente, por dois aspectos. Um deles é o respeito pelas características da sociedade; o outro é a inovação que se consegue alcançar com a diversidade de pensamentos.

Uma vez que a sociedade é plural, o quadro de colaboradores das empresas precisa acompanhar esse perfil. Quando nos limitamos a uma determinada origem, excluímos diversos grupos que, muitas vezes, existem em maior número do que aquele que está sendo privilegiado.

Em relação às vantagens para a empresa, o pluralismo cultural carrega consigo uma diversidade de pensamentos, visões e formas de lidar com situações. Cada cultura tem o seu próprio modo de agir e criar, assumindo posturas únicas. Assim, ao montarmos um time valorizando pontos plurais, abrimos o nosso leque de experiências.

Pensando assim, investir em pluralidade proporciona não só a representatividade de diferentes culturas, mas é uma estratégia importante para o crescimento da organização. O time começa a pensar fora da caixa, observando ângulos que, talvez, ainda não tivessem recebido atenção.

Como incentivar o pluralismo cultural em processos seletivos?

Para criar um time de colaboradores com diversidade cultural, o RH precisa promover processos seletivos que incentivem profissionais com diferentes perfis a se candidatar às vagas em aberto. Algumas posturas e estratégias também precisam ser modificadas, e nós listamos boas práticas para você adotar. Veja!

Reestruture os anúncios de vagas

Os profissionais que estão em busca de uma oportunidade no mercado vão analisar, primeiro, o anúncio das vagas que estão em aberto. Sua aposta será naquelas que lhes pareçam oferecer mais chances de aprovação.

Por isso, se você quiser atrair profissionais com diferentes perfis, precisa reestruturar a maneira como as vagas são anunciadas. É importante pensar em cada detalhe da linguagem, como as palavras utilizadas, para que a descrição não seja tendenciosa, demonstrando preferência para um grupo.

Crie vagas específicas para grupos minoritários

Também é interessante que sejam abertas vagas específicas para determinados grupos sociais. A própria descrição do anúncio já demonstrará que a empresa deseja fazer a contratação de profissionais com aquele perfil.

Essa é uma boa estratégia quando se deseja personalizar ainda mais o time. O RH pode organizar o processo de recrutamento e seleção de modo que os cargos sejam preenchidos conforme se deseja construir essa pluralidade.

Humanize o processo de entrevistas

É fundamental que todo o processo de recrutamento e seleção seja humanizado, mas o centro dessa disposição é o modo como as entrevistas são feitas. O ideal é que a escolha seja realizada com base na avaliação de desempenho e na capacitação da pessoa, sem qualquer predisposição, que é algo que pode acontecer de forma inconsciente.

Para evitar, é válido adotar o recrutamento online ou, mesmo, fazê-lo às cegas. Desse modo, os recrutadores vão conhecer o candidato pessoalmente apenas depois que todo o processo estiver finalizado. Isso demonstra a valorização das competências profissionais e da pessoa, tornando a escolha dos candidatos mais justa.

Prepare os líderes

Não podemos esquecer que o RH fica responsável por inserir profissionais de diferentes culturas na empresa, mas quem vai atuar com eles no dia a dia também precisa estar pronto para isso. Sendo assim, os líderes devem ser preparados para atuar junto a um time diverso.

Aqui, as competências não serão tão importantes quanto as habilidades, principalmente sociais. Mitos e preconceitos precisam ser derrubados, e esses líderes devem compreender que cada cultura tem as suas características e saber como lidar com modos diferentes de pensar, em especial quando vão de encontro aos seus.

Combata as raízes preconceituosas e os estereótipos

Ainda que o Brasil seja um país com uma grande diversidade cultural, é fato que preconceitos e estereótipos imperam. Para que você consiga ter sucesso com o recrutamento de profissionais de culturas diferentes, será indispensável combater esses dois aspectos.

Assim, é fundamental que todo o time esteja fora do senso comum no que diz respeito a estereotipar pessoas dessa ou daquela cultura. É o caso de generalizar que esses são preguiçosos, aqueles são malandros, os outros são egoístas, gananciosos ou ignorantes.

Se refletirmos acerca desses preconceitos, vamos perceber que, praticamente para todas as culturas, existe um estereótipo aplicado. Logo, o ideal é que o time perceba que estamos falando de pessoas, com características e singularidades que não fazem com que essas ou aquelas sejam superiores ou inferiores, apenas diferentes!

Uma empresa que investe em pluralidade cultural tem times muito mais criativos, valoriza a sua imagem diante do público, consegue atrair e reter os melhores talentos e ampliar sua competitividade. Portanto, essa é uma excelente estratégia de crescimento e inovação, que precisa ser praticada por quem deseja se destacar.

Outro aspecto importante para os resultados da organização é a experiência do colaborador. Faça o download gratuito deste e-book para saber como melhorá-la!

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.