Programa de indicação de talentos: saiba como realizar de forma eficaz

Programa de indicação de talentos: saiba como realizar de forma eficaz

Programa de indicação de talentos: veja como recompensar seus colaboradores por trazer os candidatos ideais para suas vagas.

Muitas empresas relatam que os programas de indicação são uma das suas principais fontes de contratação de qualidade. Esse tipo de iniciativa é uma forma de investir em benefícios inovadores, remunerando os atuais colaboradores por suas boas indicações ao time.

Para empresas que adotam a estratégia, é uma forma de complementar o recrutamento, diminuir o tempo de fechamento das vagas e facilitar o onboarding. Sem falar que é uma maneira de transformar seus times em embaixadores da marca. Mas como exatamente isso funciona? Continue a leitura e saiba mais!

O que é o programa de indicação de talentos?

É uma forma de recrutar novas pessoas a partir da indicação dos profissionais que já compõem o time de talentos da empresa. Imagine um sistema no qual seus próprios colaboradores se tornam “recrutadores”, trazendo talentos que já estão familiarizados com a cultura e os valores da sua empresa. Isso é exatamente o que um programa de indicação de talentos faz.

Seu principal objetivo é funcionar como um benefício agregado, já que há recompensas pelas indicações, e atrair talentos que se identificam com a cultura da organização.

Por conhecer alguém que trabalha na empresa, a tendência é que esses novos colaboradores também conheçam um pouco do seu funcionamento, facilitando o onboarding e a retenção de talentos.

Como funciona?

O processo é bastante simples. Quando uma vaga é aberta, os colaboradores são incentivados a indicar candidatos que eles acreditam que seriam um bom ajuste.

Em termos mais práticos, é comum que, nas fichas de preenchimento de vagas, seja acrescentado um espaço para revelarem qual colaborador indicou seu perfil para a vaga.

Assim, o profissional sinaliza os responsáveis pelo recrutamento que tem uma indicação e o nome da pessoa. De outro lado, o candidato avisa que chegou até a empresa por meio desse colaborador.

Essas indicações são então avaliadas pelo departamento de RH, e se o candidato for contratado, o colaborador que fez a indicação recebe uma recompensa. Isso pode variar de bônus em dinheiro a dias de folga extra, dependendo da política da empresa.

Quais são os benefícios?

Como adiantamos nos tópicos anteriores, o programa de indicação remunerada ou recompensada agiliza o recrutamento. Em vez de ter que passar por pilhas de currículos e realizar inúmeras entrevistas, você tem um grupo de candidatos pré-selecionados que já foram endossados por seus próprios colaboradores. 

Além disso, os programas de indicação interna também podem ajudar a melhorar a retenção de talentos. Os colaboradores contratados através de indicações tendem a permanecer na empresa por mais tempo, pois já têm uma conexão existente com ela através de seu indicador. Vamos explicar como isso acontece e revelar outros benefícios. 

Diminui o tempo de fechamento de vagas

Sua empresa está com uma vaga aberta que exige um perfil específico. Ao abrir o processo, seja qual for o tipo de recrutamento empregado, será preciso avaliar currículos, realizar entrevistas, fazer testes de perfil comportamental e outras etapas de rotina do RH.

Isso quando os profissionais com este perfil estão disponíveis no mercado ou procurando novas oportunidades, o que não é muito comum de acontecer. As chances de precisar realizar hunting para vagas específicas são grandes. Assim, as indicações poupam um bom tempo deste processo.

Desenvolve embaixadores da marca empregadora

Para que os colaboradores recebam a recompensa pela indicação, é preciso que o candidato dê match com a vaga e tenha fit cultural com a empresa. Para isso, é necessário que sejam embaixadores da marca empregadora, compartilhando os benefícios de compor o time.

O comprometimento com a missão gera envolvimento. A tendência é que apresentem um bom desempenho para que suas indicações sejam uma referência para outros recrutadores e aumentem a probabilidade de serem recompensados.

Roteiro para entrevista de emprego: o passo a passo para você criar o seu

Facilita a integração

O fato de ser indicado por um embaixador da marca facilita a integração, pois o novo colaborador chega à empresa com conhecimento prévio sobre o seu funcionamento.

A empresa pode preparar o setor onde ele vai trabalhar com mais calma, focando nos processos específicos da vaga. O onboarding se torna mais leve, perdendo o caráter de apresentação. Funciona mais como um reforço daquilo que foi vendido pelo colaborador que o indicou.

Facilita a retenção do talento

Por fim, todo o processo tende a facilitar a retenção deste talento. Seus feedbacks tornam-se valiosos, já que podem refletir possíveis falhas do processo.

O novo colaborador tem propriedade para indicar se o que foi vendido pelo embaixador é realmente verdade. Se não for, a empresa pode readequar sua comunicação e regras do programa para refletir a verdadeira imagem do negócio, evitando decepções e aumentando a satisfação.

Como criar um programa de indicação de talentos?

Todo programa de indicação de colaboradores necessita de uma estratégia bem desenhada. Do contrário, ficará difícil conquistar os benefícios descritos acima. Veja o que não pode ser esquecido.

Delimitar as regras do programa

As regras do programa devem englobar todas as etapas do recrutamento e da seleção de pessoas, desde a quantidade de indicações permitidas até as exigências para que o colaborador que indicar o talento receba a sua recompensa. Sugerimos esse passo a passo:

  • estabeleça por qual canal a vaga que aceita indicações será divulgada internamente, como intranet ou e-mail corporativo;
  • defina o prazo para receber indicações após a divulgação da vaga e por qual canal o colaborador deve informar nome e sobrenome da pessoa indicada;
  • estabeleça qual o prêmio dado para o colaborador caso a pessoa indicada seja escolhida e quais critérios para isso;
  • determine quando o valor será pago, se após o término da experiência ou a cada intervalo de tempo específico — como no dissídio salarial;
  • liste os critérios básicos de indicação, como a possibilidade (ou não) da indicação de parentes, número máximo de indicações para cada vaga, entre outros detalhes que podem ser questionados dependendo o perfil dos colaboradores e da empresa.

Definir o valor das indicações

Quando se trata de recompensa em valores, a gestão de pessoas precisa ter cuidado redobrado. O bônus deve ser honesto, compatível com a realidade do negócio e com a quantidade de indicações que podem surgir.

Para isso, é importante definir se todas as vagas poderão ter indicados ou só funções específicas. O nível de complexidade da vaga também deve ser considerado caso a empresa resolva dar uma bonificação variável.

Ter um valor fixo independentemente das atividades desempenhadas, da senioridade do cargo e da quantidade de vagas que podem receber indicações pode ser a forma mais segura de planejar esses pagamentos.

Uma vez que a empresa sabe quanto terá que pagar e até quando pagar, fica mais fácil estabelecer as outras regras do programa.

Investir na comunicação

Todo programa que beneficia os colaboradores e a empresa merece investimento em seu lançamento. Com a estrutura definida, a divulgação deve ser grandiosa, com linguagem objetiva e regras minuciosamente listadas. Isso mostra que a gestão é transparente, evita dúvidas e motiva os profissionais a participarem.

Aqueles que chegam também precisam saber da ação. Por isso, a comunicação precisa ser contínua, envolvendo os talentos continuamente e fortalecendo o vínculo entre a marca empregadora e seus colaboradores. 

Medir os resultados

Toda ação estratégica de pessoas deve fornecer dados que precisam ser cuidadosamente acompanhados. Um programa de indicações bem estruturado vai aumentar o engajamento dos profissionais com a marca empregadora, formar times mais motivados e diminuir o turnover.

Citamos, anteriormente, a importância do feedback. Reforçamos a importância do feedback daqueles que foram contratados após a indicação. As informações fornecidas por eles são essenciais para ajustar o programa e evitar que perca sua eficácia.

Para os profissionais, aceitar um novo desafio em um lugar minimamente conhecido é mais seguro do que enfrentar experiências em locais 100% novos. Logo, as empresas podem se beneficiar dessa segurança e transformá-la em uma estratégia bem-sucedida.

Como foi possível perceber, o programa de indicação não substitui o recrutamento ou as etapas dos processos seletivos. Ele facilita a jornada do recrutador, o match com os candidatos ideais e promove uma experiência positiva tanto para quem já está na empresa quanto para aqueles que chegam.

Se este conteúdo foi importante para você, assine a newsletter da Catho. Ela vai te ajudar a se manter atualizado sobre ações inovadoras na área de pessoas.

Na Catho você acelera. Economize seu tempo e encontre o profissional que você procura.

Fale o que você pensa!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal