Ginástica laboral nas empresas: saiba como implementar

Ginástica laboral nas empresas: saiba como implementar

Segundo dados da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, somente em 2019, cerca de 39 mil trabalhadores foram afastados do trabalho devido às lesões por esforços repetitivos ou distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (LER-DORT).

Com isso, é evidente a importância de zelar pela saúde e o bem-estar de todos os colaboradores, não é mesmo? Uma forma bastante eficiente de cuidar de sua equipe é implementar a ginástica laboral nas empresas. Independentemente do segmento de atuação da organização, a prática de exercícios físicos melhora a saúde física e mental dos funcionários.

Quer descobrir os tipos de ginástica laboral e aprender como implementar na sua empresa? Continue a leitura!

O que é ginástica laboral?

Ginástica laboral é a prática de exercícios físicos coletivos, realizados durante a jornada no ambiente de trabalho. Ela é orientada por um profissional de Educação Física, com o objetivo de promover a saúde dos colaboradores e evitar lesões e doenças ocupacionais. Além disso, as atividades ajudam a aumentar a motivação e o engajamento da equipe.

Qual é a sua importância?

Por se tratar de uma modalidade de exercício assistido que busca melhorar o condicionamento físico de seus praticantes, a ginástica laboral contribui para o fortalecimento dos músculos, tendões e ligamentos.

Com isso, é possível prevenir as lesões por esforço repetitivo e proporcionando maior agilidade e disposição para as atividades.

Além disso, a prática regular de atividade física diminui o risco de doenças crônicas — como hipertensão e diabetes —, e o desenvolvimento de problemas circulatórios e articulares. A ginástica laboral também desperta a necessidade de autocuidado, promovendo uma mudança de hábitos e posturas em relação à saúde.

Quais são os benefícios para os colaboradores?

Como vimos, a prática regular de ginástica laboral pode resultar em melhorias significativas na saúde dos participantes. Com o passar do tempo, ela pode se tornar uma poderosa ferramenta para promover o bem-estar de forma coletiva, gerando benefícios mútuos para todos os envolvidos. Confira!

Prevenção de doenças e lesões

A ginástica laboral incentiva um estilo de vida mais saudável, podendo funcionar como um pontapé inicial para as mudanças de hábitos. Ao modificar o comportamento dos indivíduos em relação à saúde, a prática contribui para a prevenção de doenças crônicas, problemas cardíacos e lesões, aumentando a qualidade de vida dentro e fora do ambiente de trabalho.

Estímulo à prática de atividade física

O sedentarismo pode causar riscos significativos a longo prazo, tanto na vida pessoal quanto profissional. Afinal, o aumento de doenças e lesões contribui para absenteísmo e afastamentos.

Nesse sentido, a ginástica laboral pode fazer com que os colaboradores descubram o interesse pela prática de exercícios, sendo a porta de entrada para a atividade física para aqueles que não têm o hábito de se exercitar.

Melhora do ambiente

Empresas que oferecem um ambiente de trabalho mais leve, com um clima organizacional positivo, têm mais chances de atrair e reter os melhores talentos. Nesse sentido, investir em programas de ginástica laboral é uma forma eficaz de melhorar o ambiente de trabalho.

Afinal, por meio dessa iniciativa, a empresa demonstra o seu comprometimento com a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, que se sentem mais valorizados.

Aumento da produtividade

Por conta do impacto na saúde, as lesões e doenças ocupacionais afetam diretamente a produtividade do funcionário. Assim, por contribuir para a prevenção desses problemas, a implementação de um programa de ginástica laboral é uma forma eficaz de estimular o aumento da produtividade.

Isso vale para todos os portes de empresas e para todas as funções, afinal, qualquer pessoa pode se beneficiar de uma boa condição física.

Melhora da integração da equipe

A atividade física coletiva promove a integração entre os membros do grupo. Quando realizada no ambiente de trabalho, é uma grande oportunidade de construção e aprofundamento dos relacionamentos entre os funcionários e gestores.

Esses intervalos diários proporcionam uma excelente oportunidade para interações, conversas e até resolução de divergências. Com isso, o clima organizacional fica mais leve e o nível de estresse diminui.

Quais são os tipos de ginástica laboral?

Os exercícios da ginástica laboral podem ser adaptados conforme as demandas dos trabalhadores e o segmento da empresa. Essa flexibilidade contribui para que os exercícios sejam realmente efetivos, otimizando os seus benefícios.

Veja, a seguir, os tipos mais conhecidos de ginástica laboral e descubra quando eles são indicados!

Relaxamento

As jornadas de trabalho costumam ser muito intensas, seja por conta das pressões no ambiente, seja pelo tráfego no trajeto casa-trabalho. Assim, é importante proporcionar aos trabalhadores um estado físico e mental mais relaxado. Para isso, há a ginástica laboral relaxante.

O ideal é que as sessões sejam realizadas ao final do expediente. Entre as práticas mais frequentes estão os exercícios de respiração, meditação e massagens relaxantes, realizados com o objetivo reduzir o estresse e aliviar as tensões.

Preventiva

A modalidade preventiva foca em exercícios aeróbicos e anaeróbicos para melhorar a condição cardiovascular, a força e a resistência, promovendo a melhora do condicionamento físico global. Pode-se estabelecer metas em cada sessão como forma de manter os colaboradores estimulados.

Compensatória

A modalidade compensatória é indicada quando há maior risco de lesões ou dores para atividades específicas. Seu objetivo é minimizar os danos e desconfortos causados pelo esforço repetitivo, pela postura inadequada e pelas tensões geradas pela função. Ela pode ser realizada tanto durante quanto ao final do expediente. Usualmente, a técnica utiliza exercícios de alongamento e isometria.

Corretiva

A ginástica corretiva é indicada quando existem situações ergonômicas prejudiciais ao trabalhador. Nesse caso, os exercícios são direcionados ao alívio dos problemas causados por má postura, como a hérnia de disco. Quanto menos ergonômica for a função do colaborador, maior será a necessidade dos exercícios corretivos.

Preparatória

Essa modalidade é indicada para preparar o colaborador para o dia de trabalho. Por isso, é indicado que seja realizada no início do expediente, com exercícios de flexibilidade, coordenação e resistência, aumentando os níveis de endorfina e a disposição para trabalhar.

Como aplicar a ginástica laboral nas empresas?

Como vimos, existem diferentes modalidades de ginástica laboral. Contudo, em todos os casos, os exercícios devem ser prescritos por profissionais habilitados (fisioterapeutas, profissionais de educação física, médicos do trabalho, etc.), sendo bastante comum a presença de equipes multidisciplinares responsáveis pela prática.

Os exercícios costumam ser realizados nas dependências da empresa ou em áreas exclusivas para esse fim. A depender da atividade física escolhida, ela pode ser realizada nos próprios postos de trabalho, sem a necessidade de um espaço específico para a prática.

Para dar início ao programa é preciso avaliar qual tipo de atividade mais se encaixa no perfil dos colaboradores, considerando as funções exercidas e os riscos ocupacionais.

Neste artigo, você viu que a ginástica laboral nas empresas pode ser uma grande aliada da organização. Por meio da prática regular de exercícios, os colaboradores conseguem melhorar tanto a saúde física quanto a mental.

Gostou do conteúdo? Quer ficar por dentro das novidades na área de Gestão de Pessoas e Recursos Humanos? Então confira outros artigos no nosso blog!

Na Catho você acelera. Economize seu tempo e encontre o profissional que você procura.

Fale o que você pensa!

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Desenvolvido por: Bulki e WPTotal