gestão de talentos

Como obter sucesso na gestão de talentos da empresa?

Ao longo dos anos e desafios da área de Recursos Humanos, foi-se percebendo que esse setor precisava fazer muito mais do que assinar folhas de pagamento. Com isso, surgiu o RH estratégico, que atua na gestão de talentos para melhorar o desempenho de cada profissional e criar um ambiente saudável.

Para isso, esse é um conjunto de ações que não enxerga mais o funcionário como uma ferramenta, mas sim como um profissional humano, que tem as suas habilidades, características e pontos que precisam ser aprimorados. Neste post, entenda como estruturar essa estratégia na sua organização.

O que é a gestão de talentos?

A gestão de talentos é uma atividade que envolve o recrutamento e seleção, bem como a administração e o treinamento de colaboradores. O objetivo estratégico é o desenvolvimento de um time motivado, engajado com as metas e objetivos da organização, satisfeitos com a empresa e que contribua com o crescimento do negócio.

Qual é a importância da gestão de talentos?

Se tem uma coisa que é valiosa para todas as organizações é o colaborador que se sente reconhecido. Entre outros fatores, é justamente nesse aspecto em que a gestão de talentos atua. Ao buscar pelo desenvolvimento das capacidades de cada profissional, buscando criar um ambiente saudável e de crescimento, o colaborador se vê como parte da organização.

Esse posicionamento muda totalmente a visão de que o funcionário é uma parte descartável da empresa, e que somente está ali para cumprir ordens. A gestão de talentos o encara como peça pilar para o crescimento e os resultados da organização.

Além disso, quando bem estruturada e implantada, essa estratégia impacta positivamente o ROI da empresa. Isso acontece porque equipes motivadas tendem a ter melhor desempenho, e isso reflete nos investimentos e planejamentos do negócio.

Como fazer uma gestão de talentos eficiente?

A gestão de talentos precisa ser encarada, não somente como uma estratégia, mas como parte da cultura organizacional. A seguir, mostraremos como proporcionar melhores experiências para os colaboradores, atrair bons profissionais e garantir a otimização de resultados da organização.

Alinhe os processos de recrutamento e seleção com a cultura da empresa

Tudo começa no recrutamento e seleção. Todo o processo seletivo precisa estar em equilíbrio com a cultura organizacional e com as necessidades da empresa. Isso é importante para que as contratações alinhem os valores da empresa e do profissional.

Quando esses dois fatores não estão claros e trabalhando juntos, começam os descontentamentos por parte da organização e do profissional. Ambos sentem que há uma desconexão e isso atrapalha muito a gestão do RH, bem como a adaptação do colaborador e, consequentemente, os resultados da empresa.

Implemente o onboarding

O onboarding é o processo de adaptação e integração de novos contratados. Esse procedimento visa atingir o potencial máximo do novo colaborador ao mesmo tempo, já que prevê treinamentos e apresentações sobre a cultura da empresa, produtos e serviços que atua e as funções que exercerá.

O modelo tradicional de boas-vindas requer, muitas vezes, que o novo colaborador aprenda sobre as suas atividades na empresa e particularidades do negócio no seu dia a dia de trabalho. Isso pode levar a uma série de erros, desencontro de informações e pode estar associado ao aumento do turnover. Afinal, quando ele não entende bem sobre os processos, certamente terá problemas com a adaptação. Para isso:

  • conte sobre a história e funcionamento da organização;
  • apresente todas as equipes;
  • explique os objetivos da empresa;
  • alinhe direitos e deveres;
  • explique todas as atribuições.

Promova a diversidade

Uma empresa com perfis heterogêneos tende a ser limitada em suas estratégias e inovações. A diversidade de perfis aumenta a capacidade de perspectivas, ou seja, de enxergar diferentes versões dos mesmos problemas e estratégias.

Powered by Rock Convert

Promova essa variação de características e habilidades, mas busque por algo em comum: a inteligência emocional dos profissionais. Além disso, é preciso manter a gestão de talentos sempre ativa, principalmente nesses casos. Senão, poderão surgir conflitos entre as equipes.

Crie um programa de desenvolvimento

Parte importante da gestão de talentos é o programa de desenvolvimento. Ele é essencial para o crescimento e capacitação constante dos profissionais dentro da organização. Quando os profissionais se atualizam sobre tendências e se tornam mais capacitados, conseguem trazer melhores soluções para a empresa.

Esse programa deve ser feito pela própria empresa, investindo no conhecimento dos funcionários e elaborando treinamentos corporativos que aprimorem as habilidades profissionais que garantam melhor desempenho e produtividade.

Avalie o nível de satisfação

Colaborador insatisfeito é colaborador improdutivo e que não traz soluções e resultados. Esse é um indicador de que ele deve ser monitorado, constantemente, para que o ambiente seja saudável e harmoniosos, e os funcionários se sintam valorizados e motivados.

Isso pode ser feito por meio de pesquisas sem identificação e pelo Índice de Insatisfação dos Funcionários (ESI). Esse indicador é avaliado por meio de três perguntas que o profissional deve responder de 1 a 10. Veja abaixo.

  • O quão satisfeito você está com o seu trabalho atual?
  • O quanto a empresa satisfaz as suas expectativas profissionais?
  • O quão próximo o seu trabalho atual é da sua visão de trabalho ideal?

Para mensurar as respostas, utilize a seguinte fórmula: {[(soma das respostas / 3)-1/9} x 100. A escala do resultado varia entre 0 e 100. Se ficar abaixo de 66, é sinal de insatisfação e de que há algo de errado.

Ofereça bons benefícios

Parte da sua competitividade tem relação direta com a motivação e satisfação dos seus colaboradores. Afinal, nenhuma empresa alcança o sucesso com equipes infelizes e desmotivadas. Além dos fatores já citados, oferecer bons benefícios é uma estratégia para manter os colaboradores motivados, saudáveis, produtivos e gerando melhores resultados.

Para isso, além de fazer uma pesquisa salarial, busque por assistência médica de qualidade e com boa cobertura, garanta o vale-alimentação (ou refeição) e vale-transporte. Outro benefício importante é a bonificação por bom desempenho, pois é uma maneira de reconhecer e incentivar o bom trabalho.

Pratique a comunicação transparente

Muitos problemas podem ser evitados por meio da comunicação. Tanto o departamento de Recursos Humanos quanto a liderança devem manter um canal aberto, para que os colaboradores transmitam ideias, soluções e também aspectos negativos no trabalho e na empresa.

Ambas as partes (funcionário e negócio) precisam estar abertas a isso. Então, trabalhe o desenvolvimento da empatia e se certifique de que a organização não crie muros. Todos devem ter a liberdade de expressar suas expectativas.

A gestão de talentos é uma estratégia que começa no RH, mas que reflete bons resultados em toda a organização. Para isso, os colaboradores precisam se sentir como parte da empresa, e não como meras ferramentas de trabalho. Esse será um grande diferencial para lidar com a concorrência, ter processos eficientes e uma equipe que desenvolve soluções.

Gostou das dicas? O ideal é colocá-las em prática o quanto antes. Aproveite também para curtir a nossa página no Facebook e acompanhe mais estratégias, dicas e novidades do universo do RH.

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.