gestão por competências

Entenda como aplicar a gestão por competências em 9 passos

Aproveitar ao máximo o potencial das pessoas para trazer os resultados almejados para a organização é um dos principais objetivos da gestão por competências. Essa é uma estratégia usada pelo RH das empresas para identificar perfis de profissionais que possuam as competências e habilidades esperadas pelo negócio.

Se bem implementada, a gestão por competências traz uma série de diferenciais competitivos, sendo o principal deles o aumento da produtividade da equipe. Isso acontece porque, quando o funcionário sabe exatamente o seu papel dentro da companhia, e ele exerce uma atividade correspondente às suas aptidões, ele é capaz de apresentar um resultado de alto desempenho.

Portanto, ignorar a importância dessa estratégia e seu correto planejamento pode custar muito caro para as empresas. Ficou interessado e quer saber como aplicar a gestão por competências na sua organização? Então confira os 9 passos que separamos para você!

1. Defina as competências

O processo de gestão por competências começa pelo mapeamento de quais conhecimentos, habilidades e atitudes a companhia precisa em cada perfil profissional de acordo com a vaga.

Na definição das competências, é importante que você saiba, que algumas características podem ser mais relevantes para a companhia de modo geral, e algumas podem ser de maior impacto para cargos específicos ou setores.

O importante é definir entre quatro e seis competências, lembrando-se de englobar as soft skills, ou seja, as competências comportamentais. Um número reduzido de competências é importante porque, quanto mais competências você elencar, maior é a chance de seus esforços dificultarem o alcance dos resultados almejados.

2. Crie um mix de competências para cada cargo

Com as competências definidas para o negócio, é hora de criar um perfil para cada uma delas, fazendo uma breve descrição acerca das competências em questão, e como elas podem se relacionar com as atividades do dia a dia.

Para tanto, é preciso pensar em ações, sugestões ou tarefas que possam contribuir com o desenvolvimento dessas competências.

Uma boa dica é visitar o site Competency Library. Nele é possível encontrar um vasto material acerca das mais diferentes competências.

3. Treine a equipe

Para que cada colaborador possa contribuir com aquilo que a empresa espera dele, é preciso investir em treinamentos. Dessa forma, é possível diminuir as falhas entre as competências já existentes e aquelas que ainda precisam ser desenvolvidas.

Para tanto, é importante buscar parcerias com instituições de ensino, com destaque para aquelas com foco em capacitações corporativas. O RH da empresa pode ainda fazer a promoção de oficinas, cursos, workshops e palestras para colaborar com a capacitação dos profissionais.

4. Ofereça uma cultura de feedback

Uma cultura de feedback é fundamental para a implantação e manutenção da gestão por competência. Para isso, os funcionários precisam estar envolvidos e também aptos a compreender a importância dessa estratégia para a empresa.

Nesse cenário, é dever do líder estar atento às necessidades de desenvolvimento e pontos positivos do time, conduzindo diálogos individuais e em grupo para esclarecer sobre os processos e as habilidades esperadas, sanar as dúvidas e minimizar os conflitos.

5. Crie uma gestão transparente

Manter uma boa comunicação com a equipe é a melhor forma de conquistar uma gestão transparente, tornando mais fácil o engajamento e comprometimento de todos nas ações propostas pela empresa.

Powered by Rock Convert

Para que as ações sejam realmente efetivas e contínuas, é importante que todas as competências sejam integradas à política de Recursos Humanos da companhia.

Lembrando que a gestão por competências, no nível operacional, é a base do processo de seleção e, consequentemente, umas das responsáveis pelo desenvolvimento da equipe atual.

6. Adote a meritocracia

A gestão por competência é fundamental para que a meritocracia na empresa realmente funcione. Por isso, as ações devem ser bem estruturadas, acompanhadas e revistas sempre que necessário.

Assim, é possível fazer a promoção justa de colaboradores, o que aumenta o nível de satisfação no trabalho, ajuda na retenção e atração de talentos, além de garantir uma equipe mais produtiva.

Além disso, com uma gestão de competência bem definida e com detalhes suficientes, os gaps de habilidades individuais são evidenciados ao mensurar o desempenho do colaborador em relação a tais padrões.

Com isso, a ação de indicar de forma antecipada o que a empresa espera de seus profissionais e como as competências são mensuradas, faz com que se tornem evidentes as expectativas da companhia em relação a eles. Como consequência, você minimiza as chances de cometer os principais erros de gestão de talentos, como contratações equivocadas.

7. Mensure os resultados

É importante criar métricas e indicadores para mensurar se as ações propostas na gestão por competências são realmente efetivas. Esses indicadores podem ser sobre o nível de envolvimento, número de cursos e resultados por período, projetos apresentados e efetivados pelos funcionários, entre outros.

8. Forneça apoio aos colaboradores

Além do feedback, é preciso estar atento à rotina dos colaboradores, identificando questões que possam vir a se apresentar e oferecendo o suporte necessário para o bom desenvolvimento das atividades.

Com isso, você mantém os colaboradores envolvidos na gestão por competência, fica mais fácil que eles compreendam a importância dessa avaliação de desempenho, o que conduz a companhia para os resultados almejados.

Lembre-se que, em caso de qualquer resistência, é dever da liderança fazer a condução dos feedbacks esclarecendo as dúvidas e orientando os trabalhos rumo aos objetivos organizacionais.

9. Aprimore a gestão constantemente

Por fim, é importante identificar se a gestão de competência está realmente contribuindo com os resultados almejados pela companhia. Para isso, é necessário se empenhar no desenvolvimento de um modelo de mensuração contínuo de resultados, como vimos no item 7.

Isso tornará possível fazer os ajustes necessários para alcançar os resultados esperados, identificando o quanto falta para que os profissionais alcancem, de fato, os objetivos organizacionais.

Essa ação também ajudará no aprimoramento de outras ações de RH, como o alinhamento na forma de conduzir recrutamentos, treinamentos e avaliações, por exemplo.

Assim, com uma gestão de competências eficiente, é possível aumentar o nível de engajamento e satisfação dos colaboradores, o que contribui para a manutenção de um bom clima organizacional, além de colaborar para uma maior produtividade, o que eleva o potencial competitivo da empresa.

Se você gostou deste artigo sobre gestão por competência, siga-nos nas redes sociais para acompanhar mais conteúdos como este!

Assine a nossa newsletter e tenha em mãos as novidades mais relevantes sobre RH!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.